sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Ricky o chimpanzé

Direi o que está acontecendo por aqui em primeiro lugar: não me especificaram pauta/assunto/matéria alguma (o que considero uma temeridade por parte dos outros colaboradores, que conhecem o quanto às vezes posso ser considerado... H'm... Exótico). Sendo dessa forma resolvi que darei voz a um cara que não faço idéia de quem seja, chamado Kalif.

"Por que?" perguntar-me-ão.

Encontrei o perfil do orkut de Kalif na comunidade do escritor americano Charles Bukowski, do qual sou um fã enstusiasmada e escancaradamente (mesmo isso não sendo importante saberem neste texto). Ele escreveu um mini-conto chamado Ricky o chimpanzé, que eu gostei muito e transcrevi logo abaixo, já que eu quero, humildemente, dentro das minhas limitações e da pífia oratória que não consigo dominar e que não vou, provavelmente, que a CULTURANJA abranja manifestações como a de meu conhecido de internet - cultura que vale a pena encontramos em todos os lugares, é isso mesmo, mas, por outro lado, parece que em especial onde não estamos a procurá-la.

Espero que também gostem da história de Ricky como eu.

Boa Leitura!

P. S.: Gostei desse blog, só que eu me sinto aquele chato do Zeca Camargo hauehaueaheahuheaeuaheaheaheue.


Ricky o chimpanzé

De repente a DJ Gih Paladino foi se abaixar para pegar o CDR com as musicas mais recentes que ela tinha baixado no soulseek, e levou o maior susto de sua vida. Ricky o chimpanzé pareceu vir do nada, fulminante, e sem vergonha nenhuma, ignorando por completo o aprendizado de tantos anos que tivera com a experiente e renomada zoóloga Estrela Do Bom Fim. O chimpanzé agarrou a pobre Italiana com ferocidade, sem que ela tivesse tempo de reagir.

Ricky logo enfiou o seu "brinquedinho" na pobre Gih, esta que não tinha colocado calcinha com a intenção de impressionar Cláudio o promoter, ao final da festa. Foi uma cena para lá de surrealista, ao mesmo tempo apavorante e nojenta, mas também tragicômica e absurdamente espetacular. A platéia assistia, alguns aterrorizados, mas a grande maioria estava dando gritos de incentivo ao macaco pervertido que estava mais excitado do que um carcerário que acabou de ser solto e foi direto para o puteiro mais sofisticado da cidade com Viagra escorrendo pelas veias.

Foi aí que a Sophia Cardinale, Siciliana e lésbica fervorosa, amante secreta da DJ Paladino, entrou em cena gritando histericamente:

- Ma que fa macaco figlio de una putana!! Svitato, maledetto!! Porca miseria!

Aiuto! Chiami un´ambulanza! Presto!

Ahh, Gih, mi amore, pobre bambina, olha o que esse verme fez com você!

Sophia bateu no pobre animal com uma força brutal, quase inumana, sem piedade nenhuma (digna de sicilianos, dos mais bravos, diga-se de passagem) e grande parte do publico vaiou, revoltados com a interrupção do espetáculo animal que tinham pela frente. A verdade é que estava na cara que o chimpanzé Ricky ainda não tinha terminado o serviço na Italiana. Aquele macaco estava cheio de gás, era realmente incrível.

No final da noite Ricky foi levado de volta para o zoológico, e a Sophia foi presa pela S.P.A.

E a Gih...bem, coitada, melhor nem comentar...

3 comentários:

Marginall disse...

***ALHO!!!

Esse foi o coito intenrrompido mai surreal que "presenciei"....e pra entrar na onda: "dááá-lhe Rick!!"




♠OmarginALL♠

Edemilson disse...

O Blog ta mto bom...Parabéns. Sou visitante assíduo...mas com a sinceridade de esta silenciosamente lendo o blog desde a semana passada: O post do Rimbau tava melhor...hauahua...fica a dica...abraço a todos

Edemilson disse...

correção...no meu comentário,a após "sinceridade de" há invisivelmente esquecida a palavra "quem"; abandonada pela imperfeição apressada de meu click violento e cruel...hauhuaa...abraço