quinta-feira, 6 de março de 2008

"AS COISAS QUE POSSUI ACABAM POSSUINDO VOCÊ".

***

ALGUÉM, d'entre as pessoas do sexo masculino com idade entre 15 e 30 anos, solteiro (ou mesmo aquele que deixou de o ser), que teve acesso a este texto, saiu de casa alguma vez, sentou-se em um bar - ou boteco, ou boate - e viu que linda mulher estava junto de um velho, nojento e barrigudo, mas cheio da grana, que ela agarra como se estivesse beijando o próprio Brad Pitt?

Acredito que isso lhes seja familiar.

Outra questão, falando novamente àqueles que se enquadraram na definição acima: alguém, d'entre os senhores, frente à cena referida, quis ter a mesma condição financeira do idiota; a carteira cheia, o carro novo, importado, as roupas caras, os bajuladores, os olhares dos outros freqüentadores do ambiente?

A resposta de muitos terá sido sim, novamente.

Uma última indagação, curta – eu lhes prometo - agora para os jovens que pelo menos uma vez presenciaram e desejaram essa fama, dinheiro, mulheres et cetera, e, no entanto, não conseguiram ainda: os senhores que me lêem agora já sentiram uma revolta contra essa situação? - Sim?

Então não m'engano; é para os senhores que falo.

A questão de quem sempre fica com as melhores mulheres (Machado de Assis dizia que eram os homens descarados... Talvez no tempo d'ele!), é óbvio, é exemplificativo, porque se estende sobre vários outros aspectos: fazia-me ficar nervoso o fato de que meu ex-patrão deixava-me trabalhando no escritório todos os sábados enquanto pescava no Porto Figueira com os amigos ou com o Diabo que o viesse carregar; e é a mesma coisa!

Voltando ao mencionado ator norte-americano, Brad Pitt, em 1999 ele foi o protagonista de um filme intitulado Fight Club, Clube da Luta, que teve o roteiro adaptado da primeira obra publicada, em 1996, pelo autor, conterrâneo do senhor Pitt, Chuck Palahniuck.

A capa da 1ª edição de Clube da Luta nos EUA.

Segundo a Wikipédia, Clube da Luta seria parte de outro livro que Palahniuck escreveu; e que os editores rejeitaram, alegando ser muito perturbador. Com essa resposta, o autor resolveu expandir o sexto capítulo do manuscrito até o tamanho de um romance, tentando, d'essa vez deliberadamente, ser o mais perturbador possível. Ao contrário do que esperava Chuck, agora decidiram pela publicação. Era dado à luz Fight Club.

O romance traz a história de um homem de meia idade, que está descontente com a sociedade consumista e superficial à qual pertence; e resolve então, com a ajuda de seu novo amigo, Tyler Durden, assumir uma postura radical quanto a esta. Inicia-se pelo clube, o primeiro passo dos dois nessa direção. Logo vários outros homens da geração "criada pelas mulheres", como define Palahniuck, se junta aos dois. Mas esse era somente o primeiro passo de um plano muito maior, que se revela durante o livro, que, para completar, tem um desfecho imprevisível e fantástico.

O pôster do filme de 1999.

Sei bem que a versão hollywoodiana é um fenômeno da cultura popular, todos sabem também quem é o senhor Durden e qual seu plano; mas ler o livro que originou as desventuras do "Narrador" será interessante, a despeito d'isso.

Fica a sugestão! Boa leitura. VALE.



P. S.: O link para adquirir a obra, em português.



P. S. 2: E-book gratis, em português.

3 comentários:

Nevilton disse...

Bruno!!! eu te amo!!!
AEHueahueaeahuehauEAUHEA

R.J. Lopes disse...

o locoo, se entregou mesmo Beth Bigode! ADASHDOIUSADAS

Bruno disse...

Eu não sou são paulino, Ton.

Huahewuaeuheuaehaueaheauhea.